Erva-da-trindade

Com as tuas mãos em concha
dá-me de beber

No adeus da minha sequidade
mimarei os teus dedos
com a textura cetim
da minha excitada epiderme

Acaricia a minha face macia

Procura os meus olhos
onde deixarás uma mensagem
lasciva e perfumada

De sede nunca murcharei
enquanto mãos tu tiveres

Fernando Oliveira

2 comentários:

ellen disse...

Que bonito :)
Parabéns.

fernando oliveira disse...

obrigado ellen pelos comentários

fernando