Cronologia

Deixa que o tempo se esgueire
além da norma.
É na loucura que a veia se alimenta
e o corpo se sublima.

Deixa que a terra
te procure até ao infinito e; não te ache.
Que as horas morram primeiro
na contestação da data.

Deixa que a contemplação abra o véu
do bem-estar.
Que se imagina sem ver, além
dos ponteiros do relógio.

Fernando Oliveira

1 comentário:

Efigênia Coutinho disse...

Adorei seus versos "cronologia"
Deixa que o tempo se esgueire além da norma...BRAVO!!!

CONVEXO
Efigênia Coutinho

O teu olhar,fitando a Via-Láctea,
cheio de misterio aberto a me olhar
deu-me o desejo do beijo encontrar,
atributos tu tens, malicia e manha.

Quando surgir o ensejo, dum beijo e
um olhar,quero o beijo! Que tens amor,
um poema de carne? Que fazes o amor
explodir das potências do instinto!...

Desvairada sedução, fatal e gêmeo,
o amor freme alvoroçado, prova-o
onde desejas, da Papoila que te quer.

Que fulge como astro e atrai-me teu
estro! Só quero cadenciar em seu
sismo agitado pelo teu Convexo...

Balneário Camboriú
2007
http://efigeniacoutinhopoesiascomimagens.blogspot.com/